Seja um de nossos seguidores

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Polícia procura suspeito de praticar quatro estupros no Centro de Parnamirim

A Polícia Militar está em busca do suspeito de praticar uma série de quatro estupros no centro de Parnamirim. Segundo o tenente PM Fábio Mussuly, do 3º Batalhão de Parnamirim, a polícia tem informações de que o estuprador está agindo nas imediações do mesmo local.
Por causa disso, ele garante que reforçará o patrulhamento ostensivo nas proximidades do local. Barreiras serão montadas para tentar localizar o suspeito. “Também não descartamos fazer policiamento à paisana para tentar encontrar o autor desses crimes”. Apesar da confirmação, o comandante do 3º BPM, o tenente-coronel PM Jair Júnior, diz que não tem dados das demais ocorrências. “Talvez as vítimas tenham procurado somente a Polícia Civil”.
O último caso de estupro ocorreu no sábado por volta das 22h30, quando uma supervisora de 24 anos, ao voltar para casa e descer na parada de ônibus na avenida Everaldo Breves, foi rendida por um jovem armado, que a violentou sexualmente e ainda lhe roubou dinheiro e celular.
Segundo informações da vítima, o suspeito era um jovem moreno, usando camiseta, calça jeans, sandálias e um lenço cobrindo o rosto. Ele estava armado com um revólver e anunciou o assalto.
De acordo com a vítima, o criminoso a levou até dentro do horto e logo foi tirando as roupas da jovem. “Ele pediu que eu não olhasse no rosto dele. Quando eu fiz isso, levei uma coronhada e fiquei um pouco desacordada”. A garota afirma ter sofrido a violência sexual por cerca de uma hora. “Ele falava comigo como se estivesse falando com um amigo. Perguntava se eu tinha namorado, onde eu morava, entre outras coisas. Sei que não posso reconhecê-lo pelo rosto, mas saberia quem ele era só de escutar a voz”.
Ao chegar à sua casa, ela acabou desmaiando e foi socorrida por familiares, que acionaram a polícia e o serviço de atendimento móvel de urgência (Samu). A garota foi levada à maternidade Januário Cicco, em Natal, onde foi medicada. Em seguida, foi encaminhada à delegacia de plantão da zona Sul e para o Instituto Técnico-Científico de Polícia, para fazer exame de conjunção carnal. O procedimento confirmou a violência sofrida pela vítima. Ainda na DP de plantão, a supervisora soube que esse era o quarto caso ocorrido no local, somente este ano. O crime será investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (Deam) de Parnamirim.

fonte: DN ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBS:Comentários dos leitores não refletem a opnião do Blog.